Logo
Banner
Banner
Banner
Objetivo
O objetivo principal é reunir um roteiro de estudos para que você possa iniciar sua formação como web designer, por conta própria e de graça. Considero que já democratizamos o acesso ao conhecimento, porém não vejo muitas fontes de informação em que os assuntos são organizados ou seguem uma seqüência lógica. Especialmente na língua portuguesa.

O Cenário Atual

Não conheço qualquer curso de faculdade ou universidade que lecione as disciplinas essenciais para a formação de um web designer de qualidade. No meu entendimento, uma boa formação necessita do conhecimento de parte das seguintes áreas:
- Desenho Industrial - Programação Visual;
- Programação - Tecnologia da Informação (TI);
- Comunicação;
- Marketing.

Desenho Industrial - Programação Visual

A faculdade de desenho industrial começa por passar aos alunos uma base artística, com aulas como história da arte, história da tecnologia e design, videografia, entre outros. Paralelamente, ensina um pouco sobre metodologia de criação e pesquisa para avançar nas execuções de seus projetos. Por fim, foca um pouco na parte técnica, como aprimoramento de suas habilidades artísticas, manipulação de softwares especializados, fotografia, entre outras disciplinas. Esta noção artística é um grande diferencial na qualidade visual dos seus projetos.

Programação - Tecnologia da Informação (TI)

A parte onde realmente colocamos a mão na massa. Se você não gosta de matemática e lógica, nem se atreva a aprender. Terceirize. Mas se tem uma certa facilidade, vá em frente, pois realizar o trabalho "de ponta a ponta", é bem agradável. E preste atenção: Não precisa ser nenhum gênio. Apenas não ter um certo bloqueio, já é o suficiente.

Nesta parte é onde vai aprender a programar os layouts criados para funcionarem corretamente. Hoje em dia, TI ficou muito abrangente. Mas se você realmente tomar gosto pela programação, como eu tomei, naturalmente vai se aprofundar no conhecimento técnico para, conseqüentemente, trabalhar com a tecnologia da informação propriamente dita. Ou melhor, usar a tecnologia para organizar diversos tipos de informação.

Na minha visão, o caminho é inverso nesta parte. Você começa pela parte técnica e ao longo do tempo, você vai ampliando sua parte conceitual para que um dia, eventualmente, você chegue a uma solução mirabolante. Talvez até ganhe dinheiro com essa idéia - quem sabe?

Temas como lógica de programação, linguagens dinâmicas e estáticas, banco de dados e configuração de servidores são abordados por esta parte.

Comunicação

Se você tem facilidade com as outras duas área comentadas acima, dificilmente terá facilidade com essa também. Porém, no meu entendimento, esta parte também é importante para a formação. Vou explicar o porquê.

Qualquer projeto vai precisar de instruções. Não só para o usuário que visita um site ou sistema projetado por você, mas também para seu contratante, departamento, ou, em alguns casos, seu patrão, para orientar em como manipular um determinado recurso tecnológico que criou.

Além do mais, uma comunicação clara e objetiva, ajuda muito no convencimento de uma idéia. Ou uma justificativa de uma determinada ação. Digo por experiência própria. Eu tinha muito problema em convencer meus contratantes que uma solução era o caminho ideal. Até quando eu comecei a dar mais importância na elaboração dos textos de comunicação, sobre qualquer aspecto, com meus clientes. Minha relação com eles melhorou muito. E de quebra, ainda passou uma confiança maior, que resulta em mais autonomia para o desenvolvimento de projetos e, conseqüentemente, menos questionamento sobre suas decisões.

Muitas vezes você será obrigado a dar mini-aulas para justificar grandes ou pequenas decisões / ações suas. De vez em quando, isso desgasta bastante. Infelizmente, é assim mesmo e não tem como mudar muito. Arrisco a dizer que em muitas outras áreas também é assim...então, não se iluda.

Marketing

Os veículos digitais estão se consolidando. Em breve, definirão algumas formas padrões de divulgação digital. Porém, é um meio que se modifica com muita freqüência. Os profissionais "tradicionais" de marketing ainda não estão preparados para isso. Aliás, ninguém está. Nós, profissionais de tecnologia temos uma pequena vantagem sobre eles por que fomos obrigados a reconhecer isso mais cedo, pois nossa área foi a primeira afetada com mudanças continuas.

Além deste aspecto conceitual, existe outro aspecto técnico que justifica o aprendizado de uma parte desta área de conhecimento. Por conta do avanço das ferramentas de analise e acompanhamento de desempenho fornecidas por alguns meios de veiculação digital, elas se tornam cada vez mais complexas de operar e interpretar. Envolve interpretação de compilação de muitos tipos de dados. Claro que um profissional estritamente da área de marketing vai conseguir ler estes dados. Mas como nós temos um contato mais constante com lógica, números, fórmulas e algoritmos, tendemos a ter uma certa facilidade na interpretação destes dados, para conseguir ajudar na tomada a decisões importantes.